Bom, por aqui tá tudo uma merda. Quer dizer, não tá tão ruim assim… Mas também não tem nada de muito emocionante acontecendo, apesar do meu perfil do Instagram querer dizer o contrário. A vida dos outros na internet sempre parece mais interessante do que realmente é.
To afim de começar um curso novo. Talvez de fotografia, uma língua nova, sabe? Pois é. Comprei maquiagens novas, continuo assistindo Netflix. Li todos os livros que comprei ano passado, esse ano também. Conheci um carinha, e a gente tem saído. Ele é legal, gente boa… Bem bonito pra falar a verdade, fico até meio sem graça perto dele. Mas no fim das contas meio que acho ele chato. E aí volto pra casa depois de outra noite mais ou menos e lembro de você.
O rei dos escrotos, mas não consigo parar de sentir saudades do seu pouco cabelo (mas macio) e das nossas conversas. Era tão legal falar tudo que eu sempre pensei e penso, meus sonhos. É, mas você me abandonou. Sabe quando o personagem coadjuvante do filme tá numa situação complicada, atrasando o protagonista, e ele se toca e diz “me deixe aqui pra morrer”? Bom, geralmente o herói volta pra salvar seu fiel companheiro, mas você basicamente virou pra ele e falou “Demorô! Pode morrer aí. Valeu e #partiusalvaromundo”. É cara, você me deixou aqui pra morrer, e eu to morrendo mesmo. De tédio, de saudade. Tédio dessas pessoas chatas que eu me obriguei a conhecer depois que você desapareceu, só pra não me sentir mais tão sozinho. Tédio de assistir a um show, ir pro bar, pra balada e pra praia quando viajo, tudo isso sem você. Tédio pra caralho de ver filme num sábado a noite com alguém que não seja você.
E ó, eu não vou mentir pra você. Fomos íntimos demais pra isso, então lá vai: não desejo tudo de bom pra você não. Desejo mesmo é que esteja tudo uma bosta pra ti também. Espero que seus amigos novos também estejam te entediando. Desejo profundamente que você se foda bastante no trabalho (se é que tá trabalhando) enquanto eu fico rico, ganho prestígio e de quebra vá embora desse país. Quero que você fique obeso, feio e que ninguém te queira. Espero que você tenha relações sexuais extremamente frustrantes e se lembre de como era maravilhoso quando a gente transava. E quero que você sinta falta logo r pare com essa palhaçada, antes que eu encontre um surfista sarado que vai me levar pra morar no Rio de Janeiro, em Los Angeles, ou em qualquer outro lugar que tenha praia, areia, mar e felicidade.
Porra, achei que a gente ia ficar um tempão juntos. Nós dois somos tão parecidos que as vezes eu até ficava assustado. “Coração não é tão simples quanto pensa, cabe o meu amor, cabem três vidas inteiras, cabe uma penteadeira, cabe nós dois”. E é isso. Vai se foder. To com raiva de você e vou ficar assim até encontrar uma pessoa e me faça sentir o que senti por você. Na verdade já encontrei, mas ela também foi embora, mas não do mesmo jeito que você, eu já sabia que ele ia embora. Mas aí, quando eu encontrar esse alguém de novo, deixo você ser feliz de novo também. E aí você vai poder emagrecer. Um abraço. Aliás, um abraço é o caralho: um chute bem dolorido no teu saco. Falou.

cocaineteas:

I want to have super femme gay sons, like when other parents are talking about how good his kids are at school, I can be like, have you seen my son? He’s so gay, you totally have to see him dancing, and put like some gay anthem and call my gay son to come downstairs and show the other parents how he dance, and they all gag and congratulate me for doing such a great job raising him

cocaineteas:

And like dressmy gay song with like super colorful clothes, and short shorts…

cocaineteas:

And I’d put him in a modeling school so the rest of the girls at his school can be bitter about how fierce he is…

cocaineteas:

And for his sweet 16 I’d give him a pink ferrari.

me: damn i need to save my money
me: *spends $200 in a week*

NIGHTNIGHT by DEDDY